EDUARDO BERLINER, SANDRA CINTO E VÂNIA MIGNONE - 1981/2021: ARTE CONTEMPORÂNEA BRASILEIRA NA COLEÇÃO ANDREA E JOSÉ OLYMPIO PEREIRA

EDUARDO BERLINER, SANDRA CINTO E VÂNIA MIGNONE
1981/2021: ARTE CONTEMPORÂNEA BRASILEIRA NA COLEÇÃO ANDREA E JOSÉ OLYMPIO PEREIRA

A exposição inédita “1981/2021: Arte Contemporânea Brasileira na coleção Andrea e José Olympio Pereira” apresenta 119 obras de 68 artistas, pertencentes à coleção do casal Andrea e José Olympio, que constam na lista publicada anualmente pela prestigiosa revista ARTnews como um dos 200 maiores colecionadores de arte do mundo.

STEPHEN DEAN  - ART OF SPORT

STEPHEN DEAN
ART OF SPORT

Em um ano marcado por inúmeros eventos esportivos nacionais e internacionais, o Copenhagen Contemporary Art Center, na Dinamarca, recebe a exposição Art of Sport. A mostra conta com a vídeo instalação Volta, do artista americano Stephen Dean, artista representado pela Casa Triângulo. A mostra fica em exibição entre 25 de março e 24 de outubro de 2021.

https://copenhagencontemporary.org/en/art-of-sport/  

GUILLERMO MORA - PINTURA: RENOVACIÓN PERMANENTE

GUILLERMO MORA
PINTURA: RENOVACIÓN PERMANENTE

O Museu Patio Herreriano recebe a exposição PINTURA: RENOVACIÓN PERMANENTE dedicada à pintura made in Spain nas últimas décadas. Com curadoria de Mariano Navarro, reúne cerca de cinquenta artistas e tem participação de Gullermo Mora, representado pela galeria. A exposição tem como mote, documentar a constante transformação da arte contemporânea espanhola. 

 https://museoph.org/exposicion/pintura-renovacion-permanente?

IVAN GRILO - CASA ABERTA: PASSAGENS

IVAN GRILO
CASA ABERTA: PASSAGENS

Com curadoria de Ricardo Resende e Diego Martins, a Casa França-Brasil inaugura a exposição Casa Aberta: Passagens. A mostra, que conta com a participação de dez artistas, entre eles Ivan Grilo, comemora a reabertura do espaço e também a comemoração dos seus 30 anos. Dialogando com fatos históricos e políticos do país, como a escravidão e a ditadura militar, a exposição estimula novas vivências, mas acima de tudo gera reflexões sobre o percurso do espaço expositivo e a história que o constitui.

http://www.casafrancabrasil.rj.gov.br/

NINO CAIS - TÁTICAS DE DESAPARECIMENTO

NINO CAIS
TÁTICAS DE DESAPARECIMENTO

Táticas de Desaparecimento de Nathalia Lavigne, curadora selecionada para esta edição da Temporada 25 anos, trata de uma noção de desaparecimento refletindo como tal prática pode ser interpretada como uma atitude estratégica no atual contexto. A mostra apresenta obras de Aleta Valente, Maryam Monalisa Gharavi, Nino Cais, Regina Parra, Sallisa Rosa e Thiago Honório. Em tempos de discursos autoritários e mecanismos de vigilância de tecnologias imperceptíveis cada vez mais presentes, resistir a formas de controle sobre corpos e identidades torna-se, muitas vezes, uma atitude tática necessária. Como se manter invisível para não desaparecer é uma noção que permeia o recorte na produção desses seis artistas.

 

https://www.pacodasartes.org.br/exposicoes/futura/8fe8ca76-882a-4e9e-977b-18e1cf060a58/temporada-25-anos

PAUL SETÚBAL  - NINGUÉM VAI TOMBAR NOSSA BANDEIRA

PAUL SETÚBAL
NINGUÉM VAI TOMBAR NOSSA BANDEIRA

O artista Paul Setúbal participa de Ninguém vai tombar nossa bandeira. Com curadoria de Julia Lima, a exposição acontece nas ruas da cidade de São Paulo, tendo seu mote a saudade de um carnaval que não vai acontecer; do desejo de presença do corpo, suspensa por uma epidemia; da ânsia por falar e dizer; de um luto e melancolia pairando no ar; mas, e principalmente, da alegria de poder reunir artistas em festa, mesmo que distanciados. 

JULIANA CERQUEIRA LEITE - THE SWAMP OF FOREVER CHAPTER 4: ORIGIN

JULIANA CERQUEIRA LEITE
THE SWAMP OF FOREVER CHAPTER 4: ORIGIN

Com curadoria de Carlos Fernadéz-Pello a exposição The Swamp of Forever. Chapter 4: Origin reúne trabalhos de Juliana Cerqueira Leite na galeria Nogueras Blanchard, em Madrid. A artista apresenta três trabalhos que operam de uma inversão espacial (Curl 2, Contraction 1, Head) junto com uma série de desenhos recentes que enfatizam ensaio, repetição e a memória do corpo.

https://noguerasblanchard.com/exhibitions/the-swamp-of-forever-chapter-4-origin/

PAUL SETÚBAL  - MÁRIO PEDROSA, 120 ANOS

PAUL SETÚBAL
MÁRIO PEDROSA, 120 ANOS

Para homenagear os 120 anos de Mário Pedrosa (1990-1981), a Fundação Perseu Ábramo, por meio do Centro Sérgio Buaque de Holanda, organizou uma exposição virtual com curadoria de Márcio Tavares. Dividido em três vertentes - Memórias de Mário, Revolução Sensível e O que não é floresta é prisão política - o projeto converge memória, arte e política, retomando as vertentes do atuação pública e intelectual que Pedrosa se desenvolveu. A mostra reúne obras dos artistas Ana Flores, André Petry, Cila Macdowell, Ding Musa, Estela Sokol, Jorge Francisco Soto, Mahyrah Alves, Marcelo Armani, Marcelo Brodsky, Maria Tuti Luisão, Patrícia Froes, Paul Setúbal e Rubens Pileggi.

 A exposição pode ser acessada no site: https://fpabramo.org.br/csbh/mario-pedrosa-120-anos-ficha-tecnica/

LUCAS SIMŌES  - THEORY OF PROSE

LUCAS SIMŌES
THEORY OF PROSE

A exposição dupla Theory of Prose, em cartaz entre 28 de janeiro e 20 de março, no Arsenal Contemporary Art New York, reúne trabalhos do artista Lucas Simões e o canadense Maskull. As práticas de ambos os artistas não só compartiham um parentesco com outras disciplinas, mas também o desejo fundamental de se desvencilhar da difusão didática do mundo da arte para exercer a capacidade da arte de alterar a percepção e a ação. 

https://www.arsenalcontemporary.com/ny/exhib/detail/theory-of-prose 

DARÍO ESCOBAR - PRÊMIO NACIONAL DE ARTES PLÁSTICAS CARLOS MÉRIDA

DARÍO ESCOBAR
PRÊMIO NACIONAL DE ARTES PLÁSTICAS CARLOS MÉRIDA

A Casa Triângulo tem o prazer de anunciar que o artista Darío Escobar, representado pela galeria desde 2015, recebeu o Prêmio Nacional de Artes Plásticas Carlos Mérida, concedido pelo Ministério da Cultura e do Esporte da Guatemala. O prêmio reconhece artistas ou pessoas que desenvolveram trabalhos significativos no âmbito das artes plásticas. Darío Escobar utiliza diferentes materiais como suporte para a sua produção artística. Apropriando-se de objetos do cotidiano, produzidos em larga escala, Darío cria, a partir deles, esculturas e instalações que abordam questões da história, mitologia e cultura latino-americana.

http://mcd.gob.gt/ministerio-de-cultura-y-deportes-entrega-premio-carlos-merida-a-dario-escobar/